INTERCÂMBIO CIA. BOCA DE CENA

Em janeiro, o SOBREVENTO recebe a Cia. Boca de Cena (PB) para um intercâmbio. A Boca de Cena é uma Cia de Teatro de Bonecos paraibana que há mais de duas décadas se dedica exclusivamente a pesquisar, fomentar e produzir teatro de bonecos popular no Brasil. Confira a programação:

Dia 22 de janeiro, sábado, às 16h: CAIXA LAMBE LAMBE – “Dona Mariô”

Essa caixa clássica de Teatro Lambe – Lambe conta a história da simpática senhora Dona Mariô. Uma lavadeira de roupa de ganho que ama a natureza e o lugar onde vive, porém ela guarda um segredo e só as pessoas merecedoras de sua confiança ficam sabendo o que a Dona Mariô faz, além de lavar roupa na beira do riacho. (Direção técnica, concepção de iluminação, composição de trilha sonora e confecção da caixa, boneca, cenários e adereços: Artur Leonardo | Caixeira: Amanda Viana | Roteiro dramatúrgico: Amanda Viana | Confecção de equipamentos de iluminação: José Valério | Duração: 4:25)

Dia 22 de janeiro, sábado, às 16h30: COLCHA DE RETALHOS

Reunindo algumas das mais conhecidas técnicas de manipulação do teatro de bonecos (luvas e varas), o espetáculo encanta crianças jovens e adultos, como uma mostra de “curtas” onde são apresentados de uma só vez, três espetáculos com duração média de 15 minutos cada. O Primeiro retalho conta a história de “Cabelinho Vermelho e O Coelho Veloz”, uma incrível e bem-humorada adaptação do clássico Chapeuzinho Vermelho, que vem recheado com uma boa dose de cultura nordestina. Onde personagens oriundos do teatro de bonecos popular nordestino. No Segundo Retalho o público conhece Totó, um cachorro vira-lata amestrado e inteligentíssimo, que possui um rabo bem temperamental. O Terceiro Retalho é a fabulosa trama “Romance em verde e rosa”, a história de uma lagarta que se apaixona loucamente por uma minhoca. (Texto e direção: Artur Leonardo | Sonoplastia: José Valério | Construção de cenários e adereços: Cia Boca de Cena | Contrarregragem: Gabriel Viana)

Dia 23 de janeiro, domingo, às 16h: O BOI ENCANTADO – UM MERGULHO NO MARAVILHOSO MUNDO DO FOLCLORE BRASILEIRO (apresentação seguida de BATE-PAPO)

O Boi Aruá ou Boi azul, como é mais conhecido, é uma criatura encantada que possui o dom de realizar desejos em troca de versos. Tal dom acaba despertando o interesse da terrível Bruxa Maquiavelha que tenta roubar seus poderes, mas ela enfrentará os protetores do boi, o Menino Tuca e a menina Anita, que irão fazer de tudo para ajudá-lo. O espetáculo é narrado pelo poeta cantador Cavaleiro Brincante, que com seus versos de cordel, suas toadas e loas, conduz o público por um universo onde fantasia e realidade se misturam. Ao final da apresentação, a Cia. faz um bate-papo com o SOBREVENTO e o público interessado. O intercâmbio se encerra no dia 29, na abertura do Festival A Praça dos Bonecos, no Parque Belém. (Texto e direção: Artur Leonardo | Manipulação dos bonecos: Amanda Viana, Artur Leonardo e José Valério | Construção de cenários e adereços: Cia Boca de Cena)



A PRAÇA DOS BONECOS

Seis das melhores companhias de Teatro de Bonecos do Brasil se apresentam, DE GRAÇA, no PARQUE ESTADUAL DO BELÉM “MANUEL PITTA” (ao lado da Fábrica de Cultura / Café Concerto), na Av. Celso Garcia, 2231, Belenzinho, Zona Leste de São Paulo. As apresentações constituem o Festival A Praça dos Bonecos, organizado pelo GRUPO SOBREVENTO, e acontecem todos os sábados, de 29 de janeiro a 5 de março de 2022, às 15h. O SOBREVENTO, além de organizar o festival, apresenta o espetáculo Benedito no Pilão, no dia 26 de fevereiro. A décima edição da Praça dos Bonecos recebe convidados muito especiais: a Cia. Boca de Cena, de João Pessoa, e o Mamulengo Teatro Riso, de Glória do Goitá (PE), fundado em 1982 pelo saudoso Mestre Zé Lopes. O projeto busca difundir o Teatro de Animação, congregar os artistas da área e descentralizar a produção artística, levando espetáculos da melhor qualidade à Zona Leste da cidade de São Paulo, com ótimas condições técnicas (que incluem um palco, cadeiras e bom equipamento). O festival tem o apoio da Fábrica de Cultura do Belém e acontece no âmbito do projeto Pérsia – o Teatro Brasileiro refletido em um espelho iraniano, contemplado pela 35ª Edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo — Secretaria Municipal de Cultura.

29/01: 15h – Cia. Boca de Cena (PB) apresenta Tem Boi no Algodão

Inspirado na cultura popular nordestina, o espetáculo leva o público a se divertir e conhecer o universo cômico do boneco popular paraibano, o Babau, com suas toadas de forró e coco de roda. A narrativa traz à cena elementos que remontam a vida do homem do campo no nordeste do Brasil, com seus conflitos cotidianos, paixões e romances. Fundada há mais de duas décadas, a Cia. se dedica a pesquisar, documentar e fomentar o teatro de bonecos no estado da Paraíba, buscando apresentar ao público a diversidade cultural do teatro de animação.

05/02: 15h – Grupo Mão na Luva apresenta A Benzedura da Caipora

O espetáculo reúne histórias tipicamente brasileiras, inspiradas na linguagem do mamulengo e na cultura popular: Pedro Malasartes, A Benzedura da Caipora, Binidito e a Cobra, Olha a Lei Maria da Penha, entre outras. O trio de forró arremata a brincadeira. Formado em 2004 pelas mãos do Grupo Sobrevento por meio de uma longa e intensa oficina de Teatro de Animação, o grupo iniciou sua trajetória com o espetáculo AMOR ENTRE PENAS. Participou de importantes festivais como o Vaca Amarela, promovido pelo Sesc e o Festival Internacional de Formas Animadas de Jaraguá do Sul (SC).

12/02: 15h – Valdeck de Garanhuns apresenta Simão e o Boi Pintadinho

O Coronel Vicente Pompeu vai realizar uma grande comemoração em sua propriedade para celebrar o noivado da filha Rosinha. Simão, seu ajudante, fica encarregado de organizar todos os preparativos. O Coronel diz a Simão que a festa tem que ser uma grande folia brasileira. O Gringo e o Político, que se dizem amigos do Coronel, querem, porém, modificar tudo, inserindo “coisas mais modernas” e, para garantir que tudo vá sair do jeito que querem, soltam a Cobra-Grande para devorar o Boi Pintadinho, a principal figura da brincadeira organizada por Simão. Valdeck de Garanhuns é um dos principais bonequeiros populares do Brasil e um destacado representante do Mamulengo, o Teatro de Bonecos tradicional de sua terra natal, Pernambuco.

19/02: 15h – Mamulengo da Folia apresenta Resenha de Mamulengo

Resenha de mamulengo é, como um bom espetáculo de mamulengo, recheado de passagens em que figuras como o valentão, a mocinha, o polícia, o coronel e tantos outros clássicos da cultura popular, parentes próximos dos tipos da Comédia Dell`Arte, pincelam com suas loas e brincadeiras, essa grande festa no terreiro. Ao som e sabor dos improvisos do brincante, o público se diverte e interage e o jogo vivo e pulsante faz a liga entre o roteiro ba´sico com que os bonecos sobem a` empanada e o mundo de possibilidades que vai ganhando espac¸o na cena aberta com os espectadores.

26/02: 15h – Grupo Sobrevento apresenta Benedito no Pilão

BENEDITO NO PILÃO já foi apresentado em cidades do norte ao sul do Brasil, bem como em Valparaíso (no Chile), em Teerã (no Irã), em Malmö (na Suécia), em Tallinn (na Estônia) e em Santiago de Compostela (na Espanha), em diferentes idiomas. A cena une elementos do Teatro de Bonecos popular de diferentes países ao Mamulengo e chama o espectador a participar e a se integrar a um jogo divertido e debochado. Benedito vai pedir trabalho na fazenda do Coronel Libório, que o manda para o pilão. Debochado e irreverente, Benedito vai ter que enfrentar não só a maldade do patrão, como também a de todos os seus compadres. O SOBREVENTO cria, assim, o seu próprio Mamulengo, em um número que pretende ser uma brincadeira, mais do que um espetáculo. E, de quebra, faz uma homenagem a uma forma teatral bem brasileira, que envolve e diverte como nenhuma outra.

05/03: 15h – Grupo Mamulengo Teatro Riso apresenta A Festa na Fazenda do Coronel Mané Pacarú

O espetáculo é baseado em uma noitada de festas na fazenda e conta com irreverentes personagens como Simão, Quitéria, Xoxa, Chica do cuscuz e outros, que contam suas histórias com muita música e dança. O mamulengo é acompanhado por uma batucada e os instrumentos utilizados são a zambumba, oito baixos ou sanfona e triangulo. A brincadeira mantém a tradição do mamulengo com muito improviso tanto nas rimas como nas brincadeiras com a plateia. O Mamulengo Teatro Riso foi fundado em 1982 pelo saudoso Mestre Zé Lopes e atualmente é apresentado pelas mulheres Lopes, que fazem parte do grupo há mais de vinte anos.



MOSTRA SESC JUNDIAÍ

Em fevereiro, o Sesc Jundiaí apresenta uma mostra do repertório infantil do SOBREVENTO. Confira a programação:

6 de fevereiro de 2022, domingo, às 16h: A CORTINA DA BABÁ

Destinada ao público infantil, A CORTINA DA BABÁ é uma encenação do conto Nurse Lugton´s Curtain, de Virginia Woolf. Uma babá cochila enquanto costura uma grande cortina azul bordada com figuras que representam animais e uma pequena aldeia. Ao quinto ronco, as figuras vão ganhando vida aos poucos.

13 de fevereiro de 2022, domingo, às 16h: O ANJO E A PRINCESA

A peça narra a primeira experiência de um anjo-da-guarda e trata de suas desventuras ao tomar conta de uma princesa, a quem lhe cabe proteger. O anjo-da-guarda que ampara a princesa, mostra-se, na peça, somente como um observador e deixa a cargo da própria vida, de seu curso natural, os milagres que deveria fazer.

20 de fevereiro de 2022, domingo, às 16h: MOZART MOMENTS

A peça mostra um Mozart irreverente, vaidoso e brincalhão, um pai severo mas carinhoso, uma esposa meiga mas implicante, tudo isto com grande delicadeza e de uma forma divertida e ao mesmo tempo tocante.

27 de fevereiro de 2022, domingo, às 16h: CADÊ O MEU HERÓI?

Releitura dos antigos romances de cavalaria, da tradicional história da donzela que, aprisionada na torre do castelo por um barão malvado com quem não quer casar-se, espera a vinda de um herói que a salvará.