MINISTÉRIO DO TURISMO E ELETROBRAS APRESENTAM MEU JARDIM - TEATRO PARA BEBÊS

O projeto leva apresentações do espetáculo MEU JARDIM, para bebês, e oficinas para educadores e artistas a quatro capitais em agosto: PORTO VELHO, TERESINA, MACEIÓ e RIO BRANCO. Campo Grande encerra a programação, em outubro. Toda a programação é gratuita e haverá sessões especiais para creches públicas. Confira a programação, inscreva-se e reserve seu ingresso:

PORTO VELHO: Centro Municipal de Arte e Cultura Escolar Francisco Lázaro dos Santos - Laio - Rua Pau Ferro com Rua Anari - Bairro Castanheira / Zona Sul

4 e 5 de agosto de 2022, quinta e sexta, das 10h às 13h - OFICINA TEATRO PARA BEBÊS (para artistas e educadores): Clique aqui para se inscrever

6 de agosto de 2022, sábado, às 9h e às 10h30 - MEU JARDIM (para bebês, público familiar): Clique aqui para reservar ingresso

TERESINA: Teatro Estação / Espaço Trilhos - Av. Miguel Rosa, 3003 - Centro

12 de agosto de 2022, sexta, das 16h30 às 19h30, e 13 de agosto de 2022, sábado, das 14h às 17h - OFICINA TEATRO PARA BEBÊS (para artistas e educadores): Clique aqui para se inscrever

13 e 14 de agosto de 2022, sábado e domingo, às 10h - MEU JARDIM (para bebês, público familiar): Clique aqui para reservar ingresso

MACEIÓ: Teatro Jofre Soares, Sesc Centro - R. Barão de Alagoas, 229 - Centro

18 e 19 de agosto de 2022, quinta e sexta, das 18h às 21h - OFICINA TEATRO PARA BEBÊS (para artistas e educadores): Clique aqui para se inscrever

20 e 21 de agosto de 2022, sábado e domingo, às 15h - MEU JARDIM (para bebês, público familiar): Clique aqui para reservar ingresso

RIO BRANCO: Usina de Arte João Donato - R. das Acácias, 1155 - Distrito Industrial

27 e 28 de agosto de 2022, sábado e domingo, das 10h às 13h - OFICINA TEATRO PARA BEBÊS (para artistas e educadores): Clique aqui para se inscrever

27 e 28 de agosto de 2022, sábado e domingo, às 16h - MEU JARDIM (para bebês, público familiar): Clique aqui para reservar ingresso

Entediado, em meio a um deserto, um viajante decide criar um jardim. Mas como fazê-lo? A partir do texto da autora belga de origem iraniana Mandana Sadat, o SOBREVENTO compõe um espetáculo que fala de esperança, de sonho, do desejo e da possibilidade de transformar o mundo, em uma paisagem que poderia ser o Irã, como poderia ser o Brasil. A montagem utiliza elementos visuais e sonoros próprios da cultura brasileira, que a aproximam da cultura iraniana e que, curiosamente, parecerão familiares a cidadãos de todo o mundo. A estrutura do texto original – publicado em um livro que se lê em idioma ocidental da esquerda para a direita e que se lê em persa da direita para a esquerda, compondo duas histórias semelhantes, porém diferentes – mantém-se nesta montagem, com a construção e a desconstrução do jardim. Uma desconstrução que deixa, entretanto, uma semente como presente de esperança e de possibilidade de recriação, ao alcance de todos nós. Para o SOBREVENTO, criar um mundo, um jardim, do nada, no nada, como o faz em seu espetáculo, como o fez Mandana Sadat ao escrever o seu livro, como fez o público ao ter os seus bebês, é a crença de que há um mundo bonito a ser construído e de que a vida, definitivamente, vale a pena.

Por meio de oficinas, o SOBREVENTO pretende difundir uma prática pioneira que realiza há mais de uma década – a construção de uma arte para a primeiríssima infância. Em um intercâmbio com artistas e educadores, o grupo quer discutir as ideias e o pensamento que embasam os princípios do Teatro para Bebês, expondo suas possibilidades e limitações e estimulando a criação de espetáculos voltados para esse público. A linguagem ainda é pouco conhecida e o SOBREVENTO é uma das raras companhias que teve contato com ela pelas mãos dos maiores expoentes do gênero no mundo.

O projeto conta com o patrocínio da Eletrobras Furnas e é realizado pela Lei de Incentivo à Cultura.